PorkWorld - O Mega Portal da Bovinocultura de Corte Brasileira

ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal

Segunda edição do Simpósio Internacional de Vitaminas e Tecnologias reúne especialistas do Brasil e exterior e consagra...

Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2017 às 23h42

ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal
ISVT 2017: DSM propõe futuro como sinônimo de Saúde Animal

... boa nutrição e saúde na Pecuária de Corte e Leite como vetor fundamental de eficiência.

"Um animal sem saúde não produz". A alimentação mineral e vitamínica do animal é vital para garantir saúde e longevidade produtiva". As duas frases ecoam no auditório do São Paulo Airport Marriott Hotel, em Guarulhos, desde o dia 13, segunda-feira, na segunda edição do International Symposiun Vitamins and Tecnologies, o ISVIT 2017, promovido pela DSM, empresa detentora da marca Tortuga de suplementos. O evento técnico, que já foi um sucesso na edição do ano passado, reúne duzentos participantes, as mais renomadas referências mundiais em nutrição para ruminantes (corte e leite) em palestras e workshops para consultores e especialistas que atuam em todo o país, trazendo para a pecuária brasileira os mais recentes avanços científicos de estratégias nutricionais. O congresso começou na noite do dia 13, com um coquetel e a apresentação de Túlio Ramalho, Diretor de Vendas Ruminantes Brasil da DSM - Brasil. Ele falou sobre o desempenho da empresa em 2016, as perspectivas do mercado neste ano, a estrutura e os pilares de trabalho da DSM. Em seguida, o simpósio ofereceu uma palestra do economista Ricardo Amorim, que apresentou o tema "Agronegócio: por que o Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar o maior exportador de alimentos do mundo, gerando grandes oportunidades de negócios"? Ricardo Amorim é graduado em Economia pela Universidade São Paulo (SP), tem pós-graduação em Administração e Finanças Internacionais pelo ESSEC de Paris, na França, atua no mercado financeiro como economista e estrategista de investimentos, comanda a Ricam Consultoria, é um dos debatedores do programa Manhattan Connection (GNT) e colunista da Revista IstoÉ. "O Brasil vai se recuperar economicamente com força e vai assistir a uma enxurrada de investimentos estrangeiros. E o papel do Agronegócio, graças às vantagens comparativas que temos, é inequívoca: vamos alimentar o mundo com carnes e grãos, notadamente a Ásia. O planeta vai precisar de proteína animal como nunca na história", afirmou convicto o economista. As atividades chegaram ao fim com um jantar oferecido pela DSM a todos os congressistas e palestrantes. 

O segundo dia começou nesta terça-feira, dia 14, ainda com todos os participantes reunidos em um só auditório e a realização de três palestras. A pesquisadora e Gerente Global de Ruminantes da DSM da Alemanha, Irmgard Imming, analisou o papel e a importância das vitaminas na nutrição de bovinos e destacou o Conceito OVN®. Tiago Sabella Acedo, da DSM América Latina, destacou a importância das vitaminas na nutrição e saúde animal. E Luis Fernando Tamassia, também da DSM América Latina, falou sobre inovação e as tendências na nutrição de ruminantes. No fim da manhã, os três participaram de um debate e responderam a inúmeras perguntas do público, sob a mediação de Lucas Oliveira, Gerente de Gado de Corte da DSM. Para todos eles, é unânime que as pesquisas sobre as vitaminas devem crescer cada vez mais, centrando a atuação fortemente na qualidade do alimento produzido, seja carne ou leite, para o consumidor. “Os avanços em Genética vem exigindo ainda mais das pesquisas sobre a ação e os métodos de utilização das vitaminas em ruminantes”, reconheceu Tiago Sabella Acedo. "Custo mínimo não significa a melhor estratégia para render margem, lucro no negócio. É uma realidade cada vez mais forte hoje. O produtor precisa das tecnologias, dos minerais, das vitaminas para produzir mais e melhor", sentenciou Tamassia.

À tarde, os congressistas acompanharam o ISVT divididos em dois painéis, que trataram separadamente sobre Pecuária de Corte e Pecuária de Leite. No Corte, Saulo da Luz e Silva, da Universidade São Paulo, falou sobre o impacto das vitaminas na qualidade da carne, Tiago Sabella Acedo abordou o uso de amilase exógena na nutrição de gado de corte em confinamento como melhorador da utilização dos nutrientes e do desempenho do animal, e Frederic Owens, da Universidade de Oklahoma (EUA), examinou os fatores de estresse no desempenho de bovinos em confinamento e as funções das vitaminas. Em leite, Jorg Aschenbach, da Universidade Livre de Berlin, na Alemanha, debateu o metabolismo energético de vacas em lactação e o valor agregado por aditivos alimentares, Corwin D. Nelson, da Universidade da Flórida (EUA), tratou da Vitamina D para vacas em lactação, e Marcos Neves, da Universidade Federal de Lavras, analisou o uso de amilase exógena na nutrição de vacas em lactação e a melhora da utilização dos nutrientes e do desempenho do animal. Nesta quarta-feira, dia 15, último dia do evento, serão mais seis palestras com especialistas do Brasil, Estados Unidos e Alemanha. "É uma excelente oportunidade para atualização sobre as mais recentes tecnologias em vitaminas para ruminantes, além das melhores práticas em suplementação nutricional e produção de bovinos de corte e leite", apontou Ariel Maffi, Vice-presidente da área de Ruminantes da DSM no Brasil. "Queremos promover aos especialistas brasileiros o acesso aos mais recentes avanços científicos sobre vitaminas, aditivos nutricionais e novas tecnologias na produção de bovinos", reforçou Luis Fernando Tamassia, diretor de Inovação e Ciência Aplicada DSM para a América Latina.

A Royal DSM é uma empresa global baseada na ciência, com atividades nas áreas de saúde, nutrição e materiais. Suas empresas associadas têm faturamento líquido anual de 10 bilhões de euros, com mais de 25.000 funcionários. Desde abril de 2013, a Tortuga passou a ser marca da DSM, que comercializa a linha de produtos no Brasil e em 17 países da América Latina. Com a aquisição da Tortuga, a DSM passou a ser a maior indústria de suplementos nutricionais para animais no Brasil.

Fonte: Revista Beef

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Receba FREE a Revista on-line e a Newsletter Semanal
Ave World - O Mega Portal da Avicultura Brasileira