PorkWorld - O Mega Portal da Bovinocultura de Corte Brasileira

Termina ISVT 2017 da DSM

Terceiro e último dia do Simpósio Internacional de Vitaminas e Tecnologias enfatizou...

Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2017 às 23h43

Termina ISVT 2017 da DSM

... os  sistemas de nutrição, as dietas, a fertilidade e qualidade de leite.

Seis palestras com especialistas do Brasil, Estados Unidos e Alemanha. Em pecuária de corte, análises e debates sobre sistemas de nutrição, modelos de necessidades nutricionais e dietas no início de confinamento. No leite, mergulho profundo em temas como impacto das vitaminas na qualidade do produto, da nutrição na fertilidade e as ferramentas para redução de custos com alimentos. E o profundo conhecimento transmitido por pesquisadores do calibre de Luis Tedeschi, da Universidade do Texas (EUA), Frederic Owens, da Universidade de Oklahoma (EUA), Claudia Parys, da Evonik - Alemanha, José Vasconcelos, da Universidade Estadual Paulista, e Marcos Veiga, da Universidade de São Paulo. Esta foi a receita que marcou o terceiro e último dia da segunda edição do International Symposiun Vitamins and Tecnologies, o ISVIT 2017, promovido pela DSM, empresa detentora da marca Tortuga de suplementos, no São Paulo Airport Marriott Hotel, em Guarulhos (SP).

O evento técnico, que já foi um sucesso na edição do ano passado, reuniu duzentos participantes, as mais renomadas referências mundiais em nutrição para ruminantes de corte e leite, em palestras e workshops para consultores e especialistas que atuam em todo o país, trazendo para a pecuária brasileira os mais recentes avanços científicos de estratégias nutricionais. "É uma excelente oportunidade para atualização sobre as mais recentes tecnologias em vitaminas para ruminantes, além das melhores práticas em suplementação nutricional e produção de bovinos de corte e leite", apontou Ariel Maffi, Vice-presidente da área de Ruminantes da DSM no Brasil. 

O congresso teve início na noite do dia 13, com um coquetel e a apresentação de Túlio Ramalho, Diretor de Vendas Ruminantes Brasil da DSM - Brasil. Ele falou sobre o desempenho da empresa em 2016, as perspectivas do mercado neste ano, a estrutura e os pilares de trabalho da DSM. Em seguida, o simpósio ofereceu uma palestra do economista Ricardo Amorim, que apresentou o tema "Agronegócio: por que o Brasil deve ultrapassar os EUA e se tornar o maior exportador de alimentos do mundo, gerando grandes oportunidades de negócios"? Ricardo Amorim é graduado em Economia pela Universidade São Paulo (SP), tem pós-graduação em Administração e Finanças Internacionais pelo ESSEC de Paris, na França, atua no mercado financeiro como economista e estrategista de investimentos, comanda a Ricam Consultoria, é um dos debatedores do programa Manhattan Connection (GNT) e colunista da Revista IstoÉ. "O Brasil vai se recuperar economicamente com força e vai assistir a uma enxurrada de investimentos estrangeiros. E o papel do Agronegócio, graças às vantagens comparativas que temos, é inequívoca: vamos alimentar o mundo com carnes e grãos, notadamente a Ásia. O planeta vai precisar de proteína animal como nunca na história", afirmou convicto o economista. As atividades chegaram ao fim com um jantar oferecido pela DSM a todos os congressistas e palestrantes. "Queremos promover aos especialistas brasileiros o acesso aos mais recentes avanços científicos sobre vitaminas, aditivos nutricionais e novas tecnologias na produção de bovinos", reforçou Luis Fernando Tamassia, diretor de Inovação e Ciência Aplicada DSM para a América Latina.

No segundo dia, terça-feira 14, ainda com todos os participantes reunidos em um só auditório, a manhã teve três palestras. A pesquisadora e Gerente Global de Ruminantes da DSM da Alemanha, Irmgard Imming, analisou o papel e a importância das vitaminas na nutrição de bovinos e destacou o Conceito OVN®. Tiago Sabella Acedo, da DSM América Latina, tratou da importância das vitaminas na nutrição e saúde animal. E Luis Fernando Tamassia falou sobre inovação e as tendências na nutrição de ruminantes. No fim da manhã, os três participaram de um debate e responderam a inúmeras perguntas do público, sob a mediação de Lucas Oliveira, Gerente de Gado de Corte da DSM. Para todos eles, é unânime que as pesquisas sobre as vitaminas devem crescer cada vez mais, centrando a atuação fortemente na qualidade do alimento produzido, seja carne ou leite, para o consumidor. “Os avanços em Genética vem exigindo ainda mais das pesquisas sobre a ação e os métodos de utilização das vitaminas em ruminantes”, reconheceu Tiago Sabella Acedo. "Custo mínimo não significa a melhor estratégia para render margem, lucro no negócio. É uma realidade cada vez mais forte hoje. O produtor precisa das tecnologias, dos minerais, das vitaminas, para produzir mais e melhor", sentenciou Tamassia.

À tarde, os congressistas acompanharam o ISVT divididos em dois painéis, que trataram separadamente da Pecuária de Corte e Pecuária de Leite. No Corte, Saulo da Luz e Silva, da Universidade São Paulo, falou sobre o impacto das vitaminas na qualidade da carne. Tiago Sabella Acedo abordou o uso de amilase exógena na nutrição de gado de corte em confinamento como melhorador da utilização dos nutrientes e do desempenho do animal. E Frederic Owens examinou os fatores de estresse no desempenho de bovinos em confinamento e as funções das vitaminas. Em leite, Jorg Aschenbach, da Universidade Livre de Berlin, na Alemanha, debateu o metabolismo energético de vacas em lactação e o valor agregado por aditivos alimentares. Corwin D. Nelson, da Universidade da Flórida (EUA), tratou da Vitamina D para vacas em lactação, e Marcos Neves, da Universidade Federal de Lavras, analisou o uso de amilase exógena na nutrição de vacas em lactação e a melhora da utilização dos nutrientes e do desempenho do animal.  

"Queremos promover aos especialistas brasileiros o acesso aos mais recentes avanços científicos sobre vitaminas, aditivos nutricionais e novas tecnologias na produção de bovinos", reforçou Luis Fernando Tamassia. A Royal DSM é uma empresa global baseada na ciência, com atividades nas áreas de saúde, nutrição e materiais. Suas empresas associadas têm faturamento líquido anual de 10 bilhões de euros, com mais de 25.000 funcionários. Desde abril de 2013, a Tortuga passou a ser marca da DSM, que comercializa a linha de produtos no Brasil e em 17 países da América Latina. Com a aquisição da Tortuga, a DSM passou a ser a maior indústria de suplementos nutricionais para animais no Brasil.

Fonte: Revista Beef

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Receba FREE a Revista on-line e a Newsletter Semanal
Ave World - O Mega Portal da Avicultura Brasileira